COMPRIMIDOS EFERVESCENTES CAUSAM INFARTO?

pastilhaefervescente

As medicações que são apresentadas nas formas efervescentes, dispersíveis e solúveis costumam conter grande quantidade de sódio em sua composição. Como a ingesta exagerada de sódio pode levar ao aumento da pressão arterial (hipertensão) e consequentemente a derrames e infartos, pesquisadores escoceses, liderados pelo dr Jacob George, realizaram um interessante estudo a respeito, publicado no periódico British Medical Journal.

Os autores identificaram 24 medicamentos diferentes que preenchem as características acima, e 116 medicamentos comparáveis, com o mesmo princípio ativo, porém em formulações tradicionais, sem sódio. Então, analisaram a base de dados UK Clinical Practice Research Datalink à procura de todos pacientes com mais de 18 anos de idade que receberam pelo menos duas vezes prescrições médicas do mesmo medicamento (do tipo descrito acima, que contenha sódio em sua formulação), entre 1987 e 2010. Após cruzarem os dados de mais de 61 mil pacientes, descobriram que, para a soma de derrame, infarto, ou morte vascular, quem recebeu as medicações com sódio teve 16% mais chance de um evento. Estas medicações também estiveram associadas a um risco 22% maior de derrame não fatal, 28% mais risco de morte e 618% mais risco de vir a sofrer de hipertensão.

Uma rápida pesquisa pela internet mostra que os principais medicamentos solúveis e dispersíveis consumidos no Brasil também possuem esta alta quantidade de sódio em sua composição, praticamente nos mesmos valores do que as medicações analisadas neste estudo. Em geral, um comprimido efervescente sozinho já tem a quantidade total de sódio que uma pessoa deve consumir num dia inteiro.

Infelizmente, o estudo é o que se chama de observacional. Isto quer dizer que o estudo apenas observou o que aconteceu com estas diferentes pessoas. Não é possível afirmar com 100% de certeza que medicamentos com alto índice de sódio são mesmo maléficos para a saúde, pois as pessoas que tomaram estse medicamentos podem ter tido outros comportamentos, não relatados, que levaram ao aumento dos casos de derrames e hipertensão. Mas o alerta é válido: quando for necessário um medicamento, preferir as fórmulas tradicionais e não os efervescentes, dispersíveis, solúveis, etc.

 

Fonte: BMJ 2013;347:f6954 doi: 10.1136/bmj.f6954 (Published 26 November 2013)


  1. No Comments


  2. Leave a Reply