Insônia na menopausa e a presença de placas nas carótidas

cafezito

No encontro de 2016 da Sociedade Norte Americana de Menopausa, pesquisadores de Pittsburgh apresentaram um trabalho correlacionando insônia na menopausa com a presença de placas nas carótidas. As carótidas são as artérias do pescoço que levam sangue para o cérebro, e são facilmente analisáveis através de ecografia. Ao se fazer ecografia de carótidas em pessoas de meia-idade, muitas vezes são encontradas placas de aterosclerose (gordura) entupindo estas artérias; sabe-se que estas placas são causadoras de AVC (isquemia cerebral) mais tarde nestes indivíduos, e que também têm uma forte correlação com a ocorrência posterior de infarto do miocárdio.

Portanto, ter placas nas carótidas não é bom sinal. Estas placas (aterosclerose) são mais frequentes em pessoas fumantes ou diabéticas ou portadoras de pressão alta ou com alterações nos lipídios no sangue, e também em determinadas famílias. Mas agora os autores procuraram outra causa: noites mal dormidas.

Para o estudo 246 mulheres entre 40-60 anos idade que não fumavam e não trabalhavam no turno da noite foram selecionadas. Cada mulher usou um sensor de pulso durante 3 dias para monitorar seus hábitos de sono, e realizou ecografia de carótidas.

Os resultados mostraram que a chance de placas nas carótidas foi 56% maior em mulheres que dormiam pouco. A categoria de menor risco parece ser a de mulheres que dormem entre 6 e 7 h por noite.

Portanto, existe correlação entre insônia na menopausa e o surgimento de placas nas carótidas, com posterior risco de infarto e AVC. O estudo não permite afirmar com certeza que a insônia CAUSA placas, mas a dificuldade de dormir anda lado a lado com o risco cardiovascular.  Dormir bem realmente é importante.

Fontes:

http://www.medscape.com/viewarticle/870176

http://www.menopause.org/docs/default-source/2016-docs/scientific-poster-abstracts.pdf


  1. No Comments


  2. Leave a Reply